Análise Multicritério na avaliação de sistemas de informação (MCA)

A análise multi-critério surgiu nos anos 60 enquanto instrumento de apoio à decisão. É aplicada na análise comparativa de projetos alternativos ou medidas heterogéneas. Através desta técnica podem ser tidos em conta diversos critérios, em simultâneo, na análise de uma situação complexa. O método destina-se a ajudar as decisões dos políticos a integrar diferentes opções nas suas ações.

A avaliação multicritério pode ser organizada com vista a produzir uma conclusão sintética simples no final da avaliação ou, pelo contrário, com vista a produzir conclusões adaptadas às preferências e prioridades de diferentes parceiros.

A análise multicritério é semelhante às técnicas adotadas no campo do desenvolvimento organizacional ou gestão de sistemas de informação.

Objetivo

Estruturar uma decisão complexa relativamente a um problema para comparar diferentes alternativas de gestão para esse problema. Por outras palavras consiste em estruturar e combinar as diferentes análises a ter em consideração no processo de tomada de decisão, sendo que a tomada de decisão se baseia em escolhas múltiplas e o tratamento dado a cada uma das escolhas condiciona, em grande medida, a decisão final.

Quando se usa

A análise multicritério é uma ferramenta de comparação, em que são tidos em conta vários pontos de vista, tornando-se desta forma particularmente útil durante a formulação de uma conclusão sobre questões complexas, onde existem conflitos entre objetivos e conjuntos diferentes de critérios.

Resultados esperados

  • Análise transparente, racional e compreensiva;
  • Permite a integração qualitativa e quantitativa dos dados para a decisão final.

Como se faz uma análise multicritério

  1. Definição dos projetos ou ações para apreciação;
  2. Identificar as alternativas (por exemplo um conjunto de automóveis de entre os quais pretendemos escolher um, uma lista de candidatos que pretendemos ordenar, trajetos possíveis para uma viagem, etc.);
  3. Identificar os critérios – aspetos relevantes ou pontos de vista a ter em conta quando comparamos duas alternativas em termos de preferência.
  4. Analisar o peso de cada critério Por exemplo, o custo (preferimos uma alternativa com menor custo do que outra), a experiência profissional (preferimos geralmente um candidato com maior experiência), a qualidade técnica (preferimos um projeto com maior qualidade técnica).
  5. Fazer uma estimativa do desempenho de cada alternativa contra cada critério (Por exemplo, descartamos os automóveis cujo custo ultrapassa a nossa disponibilidade financeira, os candidatos sem certas qualificações mínimas para o cargo, etc.)
  6. Fazer o peso das combinações dos critérios;
  7. Comparar as alternativas e preparar recomendações.

Prós e Contras dos critérios

Prós

  • Pode levar a uma lista de ótimas escolhas;
  • Impactos em valores não monetários;
  • Avaliação mais transparente no processo de tomada de decisão;
  • Facilita o envolvimento de stakeholders (pessoa ou organização que tenha interesse, ou seja afetado pelo projeto).

Contras

  • Comparações limitadas entre estudos;
  • Requer um bom desenvolvimento nos processos de participação;
  • Dependem muito dos stakeholders;
  • Não tem um valor padrão próprio (valores específicos do projeto).
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s